Olinda Pernambuco

O que fazer em Olinda, guia prático (imperdível)

História de Olinda

Olinda, antiga capital de Pernambuco, atrai turistas de todo o mundo para suas ladeiras repletas de história e seu mar azul. Passear pelas ruas da cidade, fundada por Duarte Coelho, é um mergulho na história do Brasil colonial. Fundada em 1535, Olinda foi elevada à vila em 1537 e foi a capital da Capitania de Pernambuco até 1654. Por consequência, a cidade prosperou com o extrativismo do pau-brasil e o cultivo da cana-de-açúcar, tornando-se um dos mais importantes centros comerciais da colônia. Venha vivenciar toda essa história conosco, certamente será uma experiência marcante.


Onde fica Olinda? Olinda é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Pertence à Região Metropolitana do Recife, distando seis quilômetros da capital pernambucana.


Como chegar em Olinda

Olinda não possui aeroporto e o mais próximo é o de Recife (Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes). Ele fica distante pouco menos de 20 quilômetros da cidade, agora o trânsito entre as duas cidades é intenso e dependendo do horário, você pode levar um certo tempo para chegar ao destino. Confira no mapa a rota do aeroporto até o Alto da Sé (ponto turístico da cidade).

Rota Aeroporto do Recife para Olinda


Quando ir para Olinda

O verão costuma ser o ápice da temporada e é o período mais seco em Recife e Olinda, enquanto o inverno tem maior chance de chuvas (mas não baixa a temperatura e são chuvas passageiras), o que pode comprometer alguns dias do seu passeio. Se a sua ideia é fugir da alta temporada do verão (dezembro, janeiro e fevereiro) e do inverno (julho, agosto), vale apostar em meses com menor chance de chuvas, como março, abril, setembro, outubro e novembro.

1. O que fazer em Olinda (dicas e passeios)


Centro Histórico de Olinda

Olinda recebe diariamente centenas de visitantes, que sobem e descem suas ladeiras íngremes e percorrem suas ruas estreitas em busca da natureza exuberante e da arquitetura quatrocentista, que lhe assegurara o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em 1982.

Em suma, a novidade é que hoje, além de seu passado de lutas libertárias, do casario colonial e da bela paisagem, Olinda oferece ao visitante uma rede de bons restaurantes, bares e hotéis e já começa a se firmar, inclusive, como novo pólo gastronômico da Região Metropolitana do Recife, atraindo tanto turistas quanto moradores das cidades circunvizinhas.

Etimologia: Um mito popular diz que o nome “Olinda” teria a sua origem numa suposta exclamação do fidalgo português Duarte Coelho, primeiro donatário da Capitania de Pernambuco (ou de um de seus colonos) – “Oh, linda situação para se construir uma vila!”.


2. Tour com um guia credenciado em Olinda

Certamente o ideal é contratar um guia local para lhe conduzir pelos quatro cantos de Olinda. Condutores Nativos são os remanescentes ou sucessores dos antigos Guias Mirins, grupos de crianças e adolescentes (alguns, a esta altura, já bastante maduros!) da mais humilde origem e condição social, que tradicionalmente abordam os turistas nas esquinas de Olinda e os acompanham pelas ladeiras da cidade, ressaltando as belezas naturais, arquitetônicas e culturais e recitando a história da heróica Marim dos Caetés. Como resultado você terá uma experiência perfeita.

Tour com um guia credenciado nas ladeiras de Olinda
@philippe.modolo


Nos anos 80, apoiados por Dom Hélder Câmara (arcebispo de Olinda e Recife – em memória), eles foram organizados numa instituição chamada Casa do Guia Mirim, localizada nos fundos da Igreja da Sé, dessa forma, num projeto pioneiro por introduzir uma nova abordagem das questões sociais integrando assistência, inclusão, cultura e negócios (turismo).

3. Comer tapioca na feirinha da praça do Alto da Sé

Tapioca na feirinha da praça do Alto da Sé

Parada obrigatória para turistas que visitam Olinda com uma vista incrível. Em outras palavras é muito bom para curtir no final da tarde com início da noite, comer aquela tapioca quentinha e saborosa acompanhada de um café fresquinho depois de fazer comprinhas nas barracas e lojinhas de artesanato do entorno.

4. Onde comer em Olinda, conheça os restaurantes

Onde comer em Olinda, conheça os restaurantes
@olindaartgrill

De fato, nos cardápios da cidade não faltam pratos típicos regionais (como peixadas e moquecas), além dos pratos mais fortes, herdados dos sertanejos (como buchada de bode, carne de sol, dobradinha, charque, sarapatel, galinha à cabidela etc.). Com o intuito de facilitar criamos uma listinha com algumas opções. Tome nota!

1. Oficina do Sabor;

2. Olinda Art & Grill;

3. Casa de Noca;

4. Flor do Coco;

5. Beijupirá;

6. Sabor da Ladeira;

7. Bodega de Véio;

8. Bistrô Flor de Coco;

9. Patuá;

10. Bode do Nô.

5. Comprar o artesanato local e lembranças para familiares

Comprar o artesanato local e lembranças para familiares
@casaestacaodaluz

É praticamente impossível para o turista visitar Pernambuco e, na volta para casa, não levar na bagagem pelo menos uma peça que represente o rico artesanato local. Vale de bordados (para cama, mesa, banho e vestuário) a objetos em madeira, barro ou fibra: tudo feito à mão, num trabalho que exige esforço e paciência. Sem dúvida são tradições que passam de geração para geração. Enfim, não tem como não ficar encantado.

6. Visitar a Catedral de Olinda e Recife (Catedral de São Salvador do Mundo)

Visitar a Catedral de Olinda e Recife (Catedral de São Salvador do Mundo)
@arquidiocesedeolindarecife

Dedicada a Jesus Cristo como Salvador do Mundo, foi originalmente construída em taipa (barro), no ano de 1540. Depois, passou por reconstruções e reformas, sendo substituída por outro templo em 1584, maior, de alvenaria e com várias capelas secundárias, erguido por iniciativa do Frei Antônio Barreiro, terceiro Bispo do Brasil. Em 1616, foram edificadas a sacristia e dependências anexas por Cristóvão Álvares, e pouco mais tarde, foi elevada à dignidade de Matriz de São Salvador do Mundo. No ano de 1676, com a criação do Bispado de Olinda, a antiga matriz foi elevada à condição de Catedral. Ou seja, uma aula de história do Brasil.

7. Curtir o carnaval nas ladeiras de Olinda

Curtir o carnaval nas ladeiras de Olinda
@carnavaldeolindaoficial

Seja como for, o carnaval de Olinda preserva as mais puras tradições da folia pernambucana e nordestina. Decerto todo ano, pelas ruas e ladeiras da Cidade Alta desfilam centenas de agremiações carnavalescas e tipos populares, que mantêm vivas as genuínas raízes da mais popular festa do Brasil. São clubes de frevo, troças, blocos, maracatus, caboclinhos, afoxés, cujas manifestações traduzem a mistura dos costumes e tradições de brancos, negros e índios, base da formação do nosso povo e de nossa cultura.


Só para ilustrar, um diferencial da folia olindense são os bonecos gigantes, dos quais todo ano são criados novos tipos, e hoje já são mais de uma centena desfilando nas ruas e ladeiras da cidade. Na Terça-Feira Gorda, eles se reúnem e mostram toda sua graça entre os largos do Guadalupe e do Varadouro, em um encontro que se tornou tradição da folia em Olinda. Esses bonecos são uma herança européia e têm sua origem nas procissões do século XV. Nesse sentido, os bonecos acompanhavam os cortejos religiosos. Aqui, enfeitam a festa pagã. Por fim, o primeiro boneco a sair às ruas de Olinda foi o Homem da Meia-Noite, que anima a folia desde 1932.

8. Casa do bonecos gigantes de Olinda

Casa do bonecos gigantes de Olinda
@bonecos_gigantesolinda

O lugar não é muito grande, mas vale a pena conhecer pois faz parte da cultura local e fica pertinho da Catedral da Sé, parada obrigatória para quem vai a Olinda! Um local cheio de energia e história. Pra quem tem curiosidade em saber como são feitos, tamanho, como se coloca. Vale a pena uma visita com toda certeza.

9. Conheças as principais hospedagens (pousadas/hotéis) de Olinda

Conforme informado, confira as principais Pousadas que os hóspedes adoram em Olinda. Faça uma pesquisa no instagram com intuito de se informar mais e se surpreenda com o resultado.

1. Pousada Quatro Cantos

2. Hostel Recanto Olindense

3. Pousada São Pedro

4. Paraíso Olindense

5. Pousada Villa Olinda

6. Pousada Alto Astral

7. Pousada do Amparo

8. Hotel 7 Colinas

Atendimento Online Recife Passeios pelo whatsapp


10. Lugares para fotografar em Olinda

Olinda é uma cidade colonial na costa nordeste do Brasil, perto da cidade do Recife. Assim sendo este é um dos nossos locais favoritos para fotografar! Inegavelmente Olinda, além de transbordar a cultura do nosso estado, em cada canto há uma diversidade muito legal de locais para fotografar.

11. Clima em Olinda, Pernambuco

A melhor época pra viajar pra Pernambuco vai principalmente de setembro a janeiro. De fato, esse é o período mais seco do ano e com temperaturas bem altas.

Todavia, vale lembrar que dezembro, janeiro e fevereiro, meses com pouca chuva, coincidem com a alta temporada de férias e Carnaval. Ou seja, os preços costumam ser mais altos.



12. Mapa de Olinda Turismo



Piscinas Naturais de Porto de Galinhas clique aqui e conheça essa maravilha



12. Passeio em Olinda, City Tour Recife Olinda

City Tour Recife Olinda


Inegavelmente esse é o principal passeio das duas cidades, faremos o city tour Recife / Olinda, começando pela panorâmica praia de Boa Viagem, o Cais José Estelita, o Bairro do Recife Antigo, exibindo o Parque de Esculturas Francisco Brennand sobre o molhe do Porto e a Rua do Bom Jesus.

Assim alcançando a Ilha de Santo Antônio, uma parada na Praça da República para admirar o Palácio do Campo das Princesas, Teatro Santa Isabel e Palácio da Justiça. Em Olinda, visitaremos as igrejas seculares, o Mosteiro de São Bento, à Rua do Amparo, Largo da Misericórdia e ao Alto da Sé. Então, esse é o percurso perfeito para fechar sua estada no Nordeste do Brasil.



Dicas de Pernambuco



Deixe um comentário